COVID-19: aumento dos desafios na segurança das empresas

A Check Point anunciou os resultados do seu mais recente estudo, realizado juntamente com a Dimensional Research e que tem como objetivo examinar o impacto do coronavírus na segurança das empresas.
Este estudo, onde participaram mais de quatrocentos profissionais de informática e segurança a nível mundial, demonstra que os cibercriminosos estão a aproveitar o teletrabalho e as preocupações inerentes ao COVID-19 para lançar campanhas de ataques, que estão a ser explorados por estes hackers à medida que intensificam os seus ataques, o que pressupõem novos desafios aos profissionais de segurança.

“Os cibercriminosos procuraram sempre aproveitar as últimas tendências para potenciar o êxito dos seus ataques, por isso a pandemia do Coronavírus, junto com as drásticas mudanças no modelo de trabalho e a tecnologia utilizada pelas organizações, surge como um acontecimento que centra a atenção mediática em todo o mundo. Como consequência, aumentou o número de ataques que sofrem muitas organizações e que comprometem a sua segurança”, refere Rafi Kretchmer, director de marketing de produto da Check Point.

Os principais resultados deste estudo foram:
1. Aumentam os ataques relacionados com o Coronavírus: 71% dos profissionais de segurança relataram um aumento de ameaças desde o começo da pandemia do Coronavírus, exemplo disso são intentos de phishing (55%), seguido por sites web maliciosos que afirmam oferecer informação sobre a pandemia (32%), bem como um aumento de malware (28%) e de ransomware (19%);
2. Crescem os desafios relacionados com a gestão de teletrabalho: 95% dos inquiridos explicou que enfrentam mais desafios de segurança devido à propagação de COVID-19. Os principais desafios foram a geração de pontos de acesso remoto seguro para os funcionários (56%), a necessidade de soluções escaláveis de acesso remoto (55%) e que, durante o tempo de teletrabalho, os funcionários estejam a utilizar soluções de IT na sombra – software, ferramentas e serviços não testados (47%);
3. Incrementam as preocupações sobre a segurança nos próximos meses: 61% dos inquiridos mostraram-se preocupados com os riscos de segurança e os câmbios que necessitam para facilitar o teletrabalho, enquanto 55% referem que a segurança do acesso remoto devia melhorar. Por outro lado, 49% está preocupado pela necessidade de aumentar a segurança dos end-points.

“Para garantir a segurança e a continuidade das atividades nesta situação de evolução rápida, é fundamental proteger-se com uma arquitetura de segurança integral capaz de garantir as conexões entre as redes corporativas e os dispositivos as 24 horas do dia, promover a colaboração entre as equipas, as redes e os escritórios, implementar uma proteção sólida contra as ameaças avançadas e técnicas de ciberdelinquência em todos os pontos da rede corporativa”, acrescenta Kretchmer.

Os investigadores da Check Point descobriram vários “especiais de coronavírus” anunciados por hackers na dark web usando “COVID-19” ou “Coronavírus” como códigos de desconto para vendas de malware “out-of-the-box”.

08.04.2020, “COVID-19: aumento dos desafios na segurança das empresas”, ITINSIGHT, disponível em: https://www.itinsight.pt/news/seguranca/covid-19-aumento-dos-desafios-na-seguranca-das-empresas-